Criminal

09/12/2022

TJPR atende pedido do MPPR e determina afastamento de oficial do Tabelionato de Notas de Alto Piquiri por suspeita de assédio sexual

Expresso MP

     

     

Em Alto Piquiri, um homem suspeito de assédio sexual foi afastado liminarmente das funções que exercia junto ao Tabelionato de Notas da cidade pela Justiça a partir de pedido do Ministério Público do Paraná. O MPPR investiga notícias de prática da violência por parte do agente público contra servidoras do cartório. O afastamento do oficial foi determinado pelo Tribunal de Justiça do Paraná.

A Promotoria reuniu diversos elementos de prova indicando a possível prática, reiterada, entre os anos de 2021 e 2022, de assédio sexual contra então servidoras do Tabelionato. O homem era superior hierárquico das vítimas e teria inclusive proposto ser o “sugar daddy” de uma delas, oferecendo benefícios em troca de favores sexuais.

Na determinação, o TJPR reformou decisão do Juízo de Primeiro Grau e impôs o afastamento das funções do oficial por prazo indeterminado. Ainda a pedido do MPPR, a Justiça autorizou a apreensão dos celulares do oficial.

A Promotoria reforça que situações dessa ordem podem sempre ser levadas ao Ministério Público, para as devidas apurações. O processo tramita sob sigilo de modo a proteger as vítimas.

Processos nº 0001101-56.2022.8.16.0042 (principal) e 0000637-32.2022.8.16.0042 (cautelar)

 

Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
comunicacao@mppr.mp.br
(41) 3250-4469

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem