Comunicação Social do MPPR

Institucional

28/02/2011

Procuradores de Justiça tomaram posse no MP-PR

Em solenidade prestigiada por autoridades, colegas e familiares, Alfredo Nelson da Silva Baki, Mário Sérgio de Albuquerque Schirmer e Mateus Eduardo Siqueira Nunes Bertoncini foram empossados como procuradores de Justiça na sexta-feira, 25 de fevereiro. Cerca de 200 pessoas acompanharam a cerimônia, que foi marcada por discursos eloquentes, que enfatizaram, principalmente, a missão do Ministério Público na busca por uma sociedade livre, justa, democrática e solidária.

O procurador-geral de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, falou sobre o compromisso institucional de intervir, de forma positiva na realidade social do país e destacou a atuação dos novos procuradores neste sentido.

Em nome do Conselho Superior do MP-PR, o subprocurador-geral de Justiça para assuntos jurídicos, Lineu Walter Kirchner, apresentou um breve panorama das mazelas do país, enfatizando a indispensável contribuição do MP-PR no combate à impunidade e na proteção das crianças e dos adolescentes. Na mesma linha, o promotor de Justiça Marcelo Balzer Correa, representando a Associação Paranaense do Ministério Público, ressaltou a importância da atuação institucional voltada à promoção da justiça social e à defesa do patrimônio público.

Os três empossandos também falaram aos presentes. Alfredo Nelson da Silva Baki agradeceu o apoio que recebeu durante a carreira e lembrou-se da emoção que sentiu em seu primeiro Júri, no ano de 1989, em São Jerônimo da Serra: “a carga de adrenalina que invadiu minha corrente sanguínea ao iniciar o julgamento faria inveja aos praticantes de esportes radicais”, comentou o procurador de Justiça.

Mateus Eduardo Siqueira Nunes Bertoncini contou o que ele chamou de "a maior lição de Justiça que já teve". “Quando um bóia-fria entrou em meu gabinete reclamando que o vizinho roubara seu par de chinelos. Em princípio eu fiquei surpreso, pensando que ele estava brincando comigo. Mas ele olhou bem nos meus olhos e disse ‘doutor, esse é meu único par de chinelos!’. Olhei para os pés dele, que estava descalço. Naquele dia eu aprendi que, mais que meramente a aplicação da lei, Justiça é a defesa dos direitos sociais e humanos mais caros”, disse Bertoncini.

Já o procurador de Justiça Mário Sérgio de Albuquerque Schirmer lembrou que fez parte da primeira turma a ingressar no Ministério Público após a Constituição de 1988. Ele recorreu a frases de grandes músicas brasileiras para falar da vocação que move os membros do MP, na luta incansável pela defesa de uma vida digna e feliz para todas as pessoas: “Ser promotor de Justiça é sonhar, é ser eternamente aquele garoto que quer mudar o mundo, é ter estranha mania de ter fé na vida, acreditando que ela deveria ser bem melhor e será”, finalizou Schirmer, citando a um só tempo Cazuza, Milton Nascimento e Fernando Brant e Gonzaguinha.

Leia abaixo, a íntegra dos discursos.

Alfredo Nelson da Silva Baki

Mário Sérgio de Albuquerque Schirmer

Mateus Eduardo Siqueira Nunes Bertoncini



















































28/02/2011
Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem