Banco terá de enviar extrato consolidado

Data 08/02/2012 | Assunto: Consumidor

PROTESTE orienta cliente a ficar alerta, pois termina no final do mês o prazo para ser informado sobre todas as cobranças do ano passado.
A PROTESTE Associação de Consumidores alerta quem tem conta em banco, financiamento ou cartão de crédito a ficar atento porque termina no final deste mês o prazo para que as instituições financeiras enviem extrato consolidado sobre a movimentação do ano passado.

Caso não receba o documento o correntista deve entrar em contato com a instituição financeira para exigir seu direito as informações detalhadas que podem ajudar, inclusive, na comparação dos gastos para avaliar se vale a pena pedir a portabilidade do crédito, trocando de instituição financeira que ofereça condições e custos mais favoráveis ao orçamento.

O extrato deve discriminar, mês a mês, os valores cobrados no ano anterior, relativos a tarifas, juros, encargos moratórios, multas e demais despesas incidentes sobre operações de crédito e de arrendamento mercantil.

A disponibilização do extrato com as todas estas informações foi determinado pela Resolução Nº 3.919, do Banco Central, de 25 de novembro 2010 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de novembro de 2010.

A Resolução alterou e consolidou as normas sobre cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. Trata-se da mesma regulamentação para cartões de crédito que reduziu o número de tarifas para o máximo de cinco e padronizou os tipos de cartão a serem oferecidos, limitados a básico e diferenciado, nacionais ou internacionais.

Para desestimular o endividamento passou a ser exigido pagamento de no mínimo 15% da fatura do cartão desde 1º de junho do ano passado. Este percentual deveria ter subido para 20% desde dezembro último mas o Banco Central recuou no aperto ao crédito para não desestimular o consumo. O BC informou que o limite de 15% é suficiente para manter o crédito em níveis seguros.

A PROTESTE avalia que aumentar o mínimo do valor a ser pago no cartão é uma medida importante para desestimular a entrada no rotativo, cujos juros são elevados, e evitar o endividamento.

http://www.proteste.org.br/20110228/resolucao-e-circular-bacen-Attach_s536741.pdf

Fonte: Proteste, 08/02/2012




Está notícia foi publicada no Central de Comunicação Social do MPPR https://comunicacao.mppr.mp.br

Endereço desta notícia:
https://comunicacao.mppr.mp.br/modules/noticias/article.php?storyid=13315