Tribunal do Júri de Maringá condena a 21 anos e 4 meses de reclusão acusado de assassinato e ocultação de cadáver de jovem de 19 anos

Data 18/03/2019 | Assunto: Criminal

A condenação por homicídio duplamente qualificado (por uso de dissimulação e asfixia) e ocultação de cadáver refere-se a morte de apenas uma de suas possíveis vítimas.

O homem apontado como autor de vários assassinatos tendo mulheres como vítimas foi condenado na última semana, na quinta-feira, 14 de março, a 21 anos e 4 meses de reclusão, pelo Tribunal do Júri de Maringá, no Norte-Central do Estado. A condenação por homicídio duplamente qualificado (por uso de dissimulação e asfixia) e ocultação de cadáver refere-se a morte de apenas uma de suas possíveis vítimas. O crime ocorreu em dezembro de 2010 e o Ministério Público do Paraná atuou no caso por meio da 23ª Promotoria de Justiça de Maringá.

Segundo as investigações, a mulher, de apenas 19 anos, foi morta por esganadura (asfixia), entre os dias 6 e 7 de dezembro de 2010 (não foi possível determinar a data exata), na rodovia PR-317, em Maringá, e teve seu corpo ocultado numa plantação de soja. O cadáver foi posteriormente localizado por moradores da região.

O homem, de 44 anos, responde na justiça por outros cinco assassinatos de mulheres, todos ocorridos em circunstâncias semelhantes (os corpos, despidos, foram deixados embaixo de torres de energia). As datas dos próximos júris ainda serão definidas.

Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
(41) 3250-4264






Está notícia foi publicada no Central de Comunicação Social do MPPR https://comunicacao.mppr.mp.br

Endereço desta notícia:
https://comunicacao.mppr.mp.br/modules/noticias/article.php?storyid=21344