14/05/2012 - LONDRINA - Gaeco denuncia vereador e ex-secretário por crime contra a administração pública

Data 14/05/2012 | Assunto: Institucional


O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Londrina denunciou nesta segunda-feira (14) o vereador Eloir Valença (PHS), o ex-secretário municipal de Gestão Pública de Londrina Marco Antonio Cito, o presidente da Sercomtel, Roberto Coutinho Mendes, e outras três pessoas por crime contra a administração pública.

Além de Valença, Cito e Coutinho Mendes, foram denunciados o advogado Alysson Tobias Lemos de Carvalho, o servidor Antonio Rogério Lopes Ortega e o representante da Cooperativa Regional de Coleta Seletiva e Reciclagem da Região Metropolitana de Londrina (Cooprelon), Ludovico José Bonatto.

Marco Cito, Antonio Rogério Lopes Ortega e Ludovico Bonatto permanecem presos, em Londrina.

De acordo com o Gaeco, “a associação dos denunciados visava estabelecer, e de fato estabelecia, organização criminosa composta por filiados ao diretório municipal do PDT – Partido Democrático Trabalhista, que objetivava a cooptação de membros integrantes do Poder Legislativo Municipal, filiados em regra a partidos que faziam oposição à administração do atual prefeito, de modo a agregá-los à base aliada, visando, com isso, conseguir a aprovação de projetos de lei de interesse do grupo na Câmara Municipal de Londrina”.

A Promotoria aponta que Cito, Bonatto, Carvalho e Ortega “compartilharam, num primeiro momento, a função de corromper, mediante o oferecimento de vantagens indevidas, especialmente quantias em dinheiro e favores políticos, a vereadores” do Município.

Cito é acusado de ter oferecido R$ 40 mil em propina ao vereador Amauri Cardoso (PSDB) para que votasse contrário à abertura de Comissão Processante (CP) contra o prefeito municipal (Caso Centronic), na Câmara. A situação foi comunicada pelo vereador ao Gaeco e o flagrante foi feito, logo após Bonato entregar R$ 20 mil em dinheiro a Cardoso. Cito foi preso na sequência, quando saía da Prefeitura.

Clique aqui para acessar a íntegra da denúncia.



Informações para a imprensa com:
Assessoria de Comunicação
Ministério Público do Paraná
(41) 3250-4226 / 4228





Está notícia foi publicada no Central de Comunicação Social do MPPR https://comunicacao.mppr.mp.br

Endereço desta notícia:
https://comunicacao.mppr.mp.br/modules/noticias/article.php?storyid=2433