22/04/2009 - PONTA GROSSA - Promotoria abre inquérito para avaliar desperdício de verba em central de medicamentos

Data 23/04/2009 | Assunto: Institucional


Laudos da Vigilância Sanitária Estadual entregue ao MP-PR aponta para R$ 99 mil em remédios vencidos

Nesta quarta-feira, 22 de abril, a Promotoria de Justiça da Saúde Pública de Ponta Grossa, na região de Campos Gerais, instaurou inquérito civil público para apurar o supostos desperdício de dinheiro público pela Central de Abastecimento Farmacêutico Municipal (CAF). O Ministério Público recebeu laudo da Vigilância Sanitária Estadual que aponta para um prejuízo de R$ 99 mil, referentes a diversas caixas de três tipos de medicamento que estavam com a data de validade vencida.
O rombo, porém, chegaria a R$ 148,1 mil, pois somados a esses produtos vencidos estão R$ 49,1 mil do remédio Cardioron, medicamento que era indicado para o tratamento de pacientes com problemas cardíacos, mas que teve a fabricação, a venda e a circulação proibidas no país pela ANVISA em junho de 2008.
Na semana passada, o MP-PR propôs ação civil pública contra o Município pela distribuição do Cardioron. Com o inquérito aberto hoje, a Promotoria de Justiça busca verificar o quanto de verba municipal teria sido desperdiçada desde o início das atividades do CAF com remédios que venceram, entre outras situações.


Informações para a imprensa com:
Patrícia Ribas / Jaqueline Conte
(41) 3250-4228 / 4229






Está notícia foi publicada no Central de Comunicação Social do MPPR https://comunicacao.mppr.mp.br

Endereço desta notícia:
https://comunicacao.mppr.mp.br/modules/noticias/article.php?storyid=38